junho 08, 2007

REPETIÇÃO
“…é como na Matemática…é fundamental a repetição. Sem repetição de exercícios…”
(Parte de uma intervenção de uma mãe/encarregada de educação, professora de Inglês, numa reunião onde participei como encarregado de educação)

Meter a foice em ceara alheia presta-se à asneira.
A analogia com a matemática pretendia legitimar e reforçar um argumento relativo à disciplina de Inglês. Ouvi em silêncio e, em silêncio, fiquei esclarecido. Em pleno XXI é deprimente ver uma mãe que pressiona a escola na formatação da filha à boa maneira de antigamente, Idade Média incluída!
Sem pretender alongar-me, entendo referir que a tese da senhora não é bom presságio para o futuro matemático da sua educanda, neste momento em pleno terceiro ciclo do ensino básico. Defender a rotina e desprezar a qualidade do ensino e da aprendizagem, a criatividade, o sentido crítico e a autonomia é revelador de uma mentalidade pequenina.
Pequenina e pretensiosamente douta.

2 comentários:

Jorge Alves disse...

Mas convenhamos que exercitar também é necessário.

Arl disse...

Obviamente!
As três componentes do ensino da matemática:
1. CONCEPTUALIZAÇÃO
2. MANIPULAÇÃO
3. APLICAÇÃO
não são domínio público, para o qual a matemática é reduzida às ditas CONTAS i.é à manipulação quantitativa de procedimentos técnicos independentes, a maior parte das vezes, da compreenção, do contexto e das ideias.